PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE BIODANZA – Tenho um tumor maligno, fazer BIODANZA é prejudicial?

Tenho com o tumor maligno na mama e queria saber se a Biodanza é prejudicial na doença?


Olá Josiel,
Em primeiro lugar, é com satisfação que registo o facto de estares a dançar a vida nessas circunstâncias.
Em segundo lugar, no que à tua questão diz respeito, não há nenhum registo de qualquer transtorno causado pela Biodanza. Antes pelo contrário! Pelo simples facto de ser um sistema que promove a alegria de viver, que gera harmonia, prazer e vínculos afectivos nutritivos, já contribui de forma significativa para uma melhoria do estado de saúde. São vários os relatos de pessoas que sentem efeitos muito positivos na regulação do sono, da tensão arterial, do stress, o que ajuda a dar espaço ao corpo para se renovar e regenerar e, contribui em muito, para melhorar a tua actual condição.
A Biodanza não é por si uma terapia de cura, mas pelo seu efeito geral de bem-estar, cria condições para que certos efeitos terapêuticos possam actuar contribuindo para uma melhor qualidade de vida. Por tudo isso, por favor, continua a dançar e procura as danças que geram alegria (caminhares, rodas, jogos de grupo), prazer (danças cenestésicas, de contacto e carícia), harmonia (fluidez e transe) e vínculo (encontros, danças em par e em grupo) para reforço da tua auto-estima e também dos índices fisiológicos do teu corpo.
Beijinhos, as melhoras e siga a dança!

Nuno Pinto

 


Todas as quintas-feiras, às 20:00, Grupo Regular de Integração BiodanzaNunoPinto

Local: Rua Rodrigues Sampaio, nº 19ª (metro Avenida), Lisboa

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE BIODANZA – A Biodanza torna as pessoas mais flexíveis e sensíveis?

Gostava de saber de que forma a Biodanza torna as pessoas mais flexíveis e também muito mais sensíveis para as pequenas coisas da vida?

 


 

Olá Lena,

Muito obrigado pela tua pergunta muito interessante. Pela maneira como colocas a pergunta, já está implícito que a Biodanza ajuda as pessoas a ficarem mais flexíveis e sensíveis e isso agrada-me imenso, pois concordo totalmente.

Já a forma como o consegue prende-se fundamentalmente com o facto de usarmos a vivencia como mecanismo de ação, ou seja, como metodologia de intervenção. Quando pensamos sobre as coisas, apenas ficamos com ideias sobre elas e já sabemos pela experiência que pelo facto de sabermos algo, isso não implica de forma direta uma alteração do comportamento, ou numa integração de uma determinada qualidade. Mas quando vivenciamos, ou seja experimentamos, como atuamos além do pensamento, integrando também o corpo que é fonte de sensações, emoções, sentimentos, movimentos integrados, conseguimos alcançar melhor os efeitos desejados.

E quanto à flexibilidade e à sensibilidade, conseguimos alcançar os resultados mediante danças que favorecem esses aspectos: (i) danças que convidam o corpo a ficar mais flexível, com danças de extensão; (ii) danças que favorecem a agilidade, com controle voluntário dos movimentos, acelerando ou desacelerando o movimento; (iii) danças com interação com o o outro e com o grupo, que convidam a adaptar-se, a reagir, a interagir e, através das sensações e das emoções geradas, assim como da integração motora associada, conseguimos progressivamente ir ganhando mais e mais flexibilidade.

Já a sensibilidade vem de uma poesia do movimento e do encontro, buscando gestos, movimentos, danças individuais e com o outro que ajudam a integrar a sensibilidade. Gestos lentos, suaves, contínuos, fluídos, delicados são os sugeridos para as vivências que vão facilitar a integração da sensibilidade.

Depois, sabemos pela experiência, que uma vivência integrada, provoca alteração de comportamento. Alguém que experimenta sucessivamente estímulos de flexibilidade, sensibilidade ou outros, vai incorporar esses comportamentos, ficando naturalmente mais aberto às pequenas coisas da vida e não só. Desenvolve uma maior capacidade de relação com a Vida, com os outros e consigo mesmo. Tudo através da dança!

Através da Biodanza, ao ritmo da vida 🙂

Um abraço forte,

Nuno Pinto


Todas as quintas-feiras, às 20:00, Grupo Regular de Integração BiodanzaNunoPinto

Local: Rua Rodrigues Sampaio, nº 19ª (metro Avenida), Lisboa

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE BIODANZA – Pode a Biodanza ajudar-nos no processo de cura emocional cristalizado?

 

Pode a Biodanza ajudar-nos no processo de cura emocional cristalizado ao nível do corpo há tanto tempo que a mente já tem dificuldade em as identificar? (Teresa)

 


Olá Teresa,

Muito boa a tua questão que agradeço desde já. A resposta é sim! A Biodanza pode ajudar nesse processo. Embora nossa abordagem num grupo regular normal não seja terapêutica, mas sim estimuladora da expressão dos potenciais humanos, inevitavelmente ‘esbarramos’ com muitas questões, relacionadas com a repressão, ou a cristalização de certas emoções reprimidas pelas mais diversas circunstâncias de vida.

A biodanza como processo, como caminho, actua através de determinadas danças, sobre a couraça caracterológica, definida por Wilhelm Reich, favorecendo a sua dissolução. Esta couraça, é o somatório das emoções reprimidas como mecanismos de defesa perante determinadas situações na vida. Essa couraça manifesta-se corporalmente sob a forma de tensão e rigidez muscular, que vai moldando o corpo de forma repressiva, podendo ser definido como a cristalização que referes e sendo corporal, a mente vai processando como próprio o que torna a identificação mais dificil. Em Biodanza, ao dançar, tomamos contacto (sensível, sinestésico, cinestésico, emocional, instintivo, racional) com o corpo e podemos então identificar mais facilmente essas emoções cristalizadas, reprimidas, bloqueadas e por aí vai…

As danças que mais ajudam nesse sentido, são todas as que permitem a dissolução das tensões crónicas, nomeadamente as danças que estimulam a integração dos segmentares (dissolvendo os principais anéis de tensão de que Reich falava): pescoço, ombros, peito e braços, abdomen e pélvis. Também as danças de libertação e expressão do movimento central e periférico ajudam nesse caminho. Por fim, as danças que estimulam o prazer pelo movimento, pela carícia, pelo erotismo, pelo encontro, pelo efeito profundamente relaxante ou estimulante ajudam a dissolver as tensões.

Espero ter ajudado, mas algo que não tenha ficado claro, podes voltar a questionar 🙂

Um abraço forte,

Nuno Pinto


Todas as quintas-feiras, às 20h, Grupo de Integração de Biodanza Nuno Pinto
Local: Rua Rodrigues Sampaio, nº 19ª (metro: Avenida) | Lisboa